Entenda os fatores psicológicos que fazem com que as pessoas gostem tanto de usar o Snapchat. Utilize esses ensinamentos para aumentar as vendas do seu negócio.

O Snapchat apesar de estar fazendo sucesso agora, foi lançado apenas em 2011 por três sócios, Reggie Brown, Evan Spiegel e Bobby Murphy. Atualmente eles possuem mais de 100 milhões de usuários por dia, dos quais assistem 7 bilhões de vídeos por dia segundo a Fortune.com, sendo avaliado em mais de 16 bilhões de dólares.

Mas logicamente que não foi sempre assim. Como qualquer empresa, no início ela tem grandes dificuldades até encontrar a “fórmula” correta.

Mas então, por que o Snapchat se tornou tão viciante? Vou explicar para vocês.

Assista o vídeo se preferir:

O que é o Snapchat?

O Snapchat é uma rede social de compartilhamentos de vídeos e fotos, chamados “snaps”. Até aí nenhuma novidade, algo parecido com o Instagram ou com o Facebook. A grande diferença, além daqueles efeitos malucos que as pessoas colocam, é que esses “snaps” desaparecem logo depois que você visualiza. Ou seja, você não consegue ver o mesmo snap mais de uma vez.

Mas por que é tão viciante? (ou por que as pessoas usam tanto)

Tenho certeza que você é um dos dois tipos de pessoa abaixo:

  1. Não consegue parar de fazer caretas no Snapchat ou;
  2. Não consegue entender por que seus amigos ficam o tempo inteiro mexendo nesse aplicativo.

Bom, eu confesso que faço parte do segundo tipo de usuário. (Ainda) não utilizo o snapchat. Mas o fato de ver tanta gente mexendo nele me intrigou. E eu fui entender sobre esse aplicativo após ler o livro Hooked.

Para entendermos esse “vício” temos que entender uma coisa chamada “Ciclo do Hábito”.

O Ciclo do Hábito

Hábitos são comportamentos automáticos que são iniciados por alguma dica. São coisas que fazemos sem nos dar conta, tipo escovar os dentes, lavar os cabelos.

Esse ciclo é formado por quatro partes: gatilhos, ação, recompensa variável e investimento. E o objetivo das empresas é, através da criação de solução de problemas, fazer com que os usuários passem por todo esse ciclo.

Os gatilhos podem ser internos e externos. Sendo que as empresas que conseguem fazer o usuário passar da primeira parte sempre conseguem “enganchar” o usuário através de um gatilho interno, ou seja, um sentimento.

Quando o usuário passa da fase do gatilho ele vai pra ação. Ou seja, esse é o momento que a empresa deseja que o usuário realize uma ação como clicar, assistir, compartilhar, etc.

Normalmente o usuário realiza a ação quando ele espera por uma recompensa. Essa recompensa pode ser uma recompensa social, um prêmio, objeto ou dinheiro ou um reconhecimento.

Finalmente, assim que o usuário passa por todo o ciclo chega a hora do investimento. É a hora de investir algo, como tempo, dinheiro, download, upload ou qualquer tipo de esforço.

Como isso se encaixa no Snapchat

Bom, o Snapchat completa esse ciclo perfeitamente. Quem nunca viu alguém postando uma foto com cara de bichinho, ou com fogo saindo da boca? Esse é o primeiro gatilho, o gatilho externo. Quando você vê outras pessoas usando o Snapchat, você fica curioso em saber do que se trata. Mas aí um outro gatilho é acionado, o gatilho do medo de ser excluído. Ou seja, as pessoas têm medo de serem as únicas que a ficarem de fora de algo. Por tanto, elas vão pro passo da ação, do “quero ver o que é isso”.

Depois de verem o que é isso, os usuários necessitam de uma recompensa. Há diversas formas de se criar recompensas mas, no caso do Snapchat, ela acontece de duas formas:

  1. Você gosta de ver como ficaria em qualquer uma das animações que existem no aplicativo, e fica esperando para saber como sua cara vai aparecer com o efeito do fogo saindo da boca, ou com o efeito da troca de rosto com outra pessoa.
  2. Depois você gosta de ver as pessoas curtindo ou comentando suas postagens. Essa é a recompensa social em se utilizar o aplicativo.

A recompensa número 1 é totalmente inesperada. Com cada pessoa que você trocar de rosto você vai sempre ter um resultado diferente. E é isso que faz com que as pessoas usem cada vez mais o aplicativo. Já a recompensa número 2 ela acontece com todas as redes sociais. Nós queremos uma aprovação social daquilo que estamos fazendo.

Essa frequencia de uso cria um hábito nas pessoas. Quanto maior a frequencia, maior é a probabilidade de utilizar o aplicativo.

Nesse momento entra a fase de investimento. Você achou legal, se motivou a usar e agora precisa baixar o aplicativo e começar a produzir fotos e vídeos. Quanto mais você produzir, quanto mais seguidores tiver, mais difícil será de sair do aplicativo e mais viciado você estará.

O Efeito Pode Não Durar para Sempre

Um produto bem feito, que faz o usuário percorrer por todo o ciclo necessita fazer uma outra coisa muito importante: fazer com que cada usuário chame outro usuário. Sem isso o aplicativo não cresce e enfrenta o primeiro problema.

Se ele consegue fazer isso ele tem outro problema à frente: criar recompensas variáveis. Ou seja, a recompensa precisa mudar frequentemente, caso contrário, as pessoas enjoam do produto e deixam de utilizar. No caso do Snapchat, além do conteúdo desaparecer (que faz parte do princípio da persuasão: tempo) eles continuam adicionando efeitos diferentes, para as pessoas sempre encontrarem novidades.

O Facebook consegue criar isso facilmente, já que seus usuários produzem bilhões de conteúdos diariamente. Mas será que o Snapchat consegue manter o ritmo de variações? Só o tempo dirá.

Como Utilizar o Ciclo do Hábito no seu Negócio

Primeiro você precisa entender muito bem sobre seus usuários. Quem são eles? O que eles querem? Quais são seus medos?

Normalmente o medo de algo é uma das coisas que mais levam pessoas a usarem muito um produto ou serviço. É só pegar o caso dos seguros de carro. As pessoas têm medo de perderem seu carro, e por essa razão fazem seguro. Crie uma história de quem são seus usuários e tente entender seus medos. Depois, veja se a solução que você oferece realmente resolve seus problemas. Só então você deve tentar montar um ciclo do hábito dentro do seu negócio.

Provavelmente você não conseguirá montar de primeira. Muitos testes terão que ser feitos até que você encontre o ciclo ideal. Mas uma vez que você encontrar, com certeza você terá uma vantagem competitiva sobre seus concorrentes.

Conclusão

O Snapchat é viciante para as pessoas que gostam dele. Você não consegue motivar alguém que não queira ser motivado a usar. Mas as pessoas que se sentem motivadas, eles desenharam um produto que mantém as pessoas conectadas a ele frequentemente. E melhor, que traz novas pessoas todos os dias.

Sobre o autor

Rafael Neaime é empreendedor e consultor de Inbound Marketing e SEO, especialista em crescimento de empresas com marketing digital. Eterno aprendiz da vida.

Eu lancei um desafio de alcançar 200 mil fans no Facebook e 140 mil inscritos no Youtube em menos de um ano. Se deseja acompanhar esse desafio, aprender com meus erros e acertos no marketing digital ou até mesmo dar dicas e sugestões do que posso fazer, inscreva-se no meu canal no Youtube ou curta minha página no Facebook.

Acompanhe nas redes sociais: Facebook, Twitter, Linkedin e Instagram

Leave a reply

Para realizar o impossível, você precisa ignorar o popular - Tim Ferriss

Não demore para realizar aquilo que você deseja realizar. Tome o primeiro passo hoje. As coisas podem levar tempo, mas tudo que fazemos hoje, colhemos amanhã.

INSCREVA-SE