A SOLUÇÃO PARA SEU NEGÓCIO CRESCER ESTÁ EM VOCÊ

Você precisa apenas conhecer as estratégias e ferramentas necessárias para chegar lá.
Conheça meu método para automatizar seu processo de prospecção e trazer clientes sem parar.
HIPNAGOGIA NO MARKETING

Hipnagogia no Marketing

Um estado que está entre acordado e dormindo é uma das grandes formas de se ter ideias, ser criativo e encontrar soluções para problemas em empresas e na vida. Veja como você pode fazer proveito disso.

Thomas Edson foi um dos maiores inventores de nossa história. Com mais de duas mil patentes, entre elas a lâmpada elétrica incandescente, ele revolucionou a maneira como as coisas eram criadas. Sua curiosidade é relatada desde pequeno, quando deixou de ir à escola desde cedo, pois não parava de fazer perguntas para o professor, se recusava a fazer as lições e decidiu estudar com sua mãe.

Nos estudos em casa, ele pode estudar o que queria e devorava livros sobre os mais diversos assuntos. Montou um laboratório em casa que frequentemente trazia problemas para a casa. Foi com essa vontade de aprender que Thomas Edson trouxe diversas invenções para o mundo e mudou diversas áreas de nossas vidas. Uma criatividade de dar inveja.

No entanto, será que qualquer um de nós não podemos ter a mesma criatividade? A curiosidade talvez seja algo inato no Thomas Edson e nem tanto em mim ou você. Mas será que a criatividade não pode ser copiada?

T. Edson foi famoso por dizer a famosa frase “Eu não fracassei. Apenas encontrei 10 mil formas de como não se fazer uma lâmpada” que foi utilizada por ele para mostrar o quanto o trabalho e a perseverança erm importantes em suas descobertas.

Mas, assim como outras grandes mentes criativas de nossa história como Albert Einstein, Salvador Dalí, Isaac Newton, Nicola Tesla e Beethoven, T. Edson usava de uma técnica que é pouco conhecida de todos nós. É uma técnica que você pode ver no vídeo abaixo:

Essa técnica foi utilizada por essas mentes criativas quando elas estavam sem saída, ou seja, não conseguiam ter ideias ou não conseguiam resolver problemas. É uma técnica que utiliza o estado da Hipnagogia para encontrar soluções das mais diversas.

Você precisa ser criativo ou ser muito curioso para usá-la?

Na verdade, T. Edson era curioso por natureza, e isso aumentava a quantidade de informações que seu cérebro captava, o que o permitia aprender mais e ser mais criativo. Mas a boa notícia é que todo cérebro, o seu e o meu (desde que não tenhamos nenhum problema), capta todas as informações que estão ao nosso redor. Ou seja, tudo que vemos, ouvimos, vivemos e presenciamos, seja através de exemplos ou de experiências próprias, são armazenados pelo cérebro na memória longa. No entanto, são informações que não podem ser acessadas apenas pensando nelas.

Ao contrário dos pensamentos que estão armazenados na memória de curta duração que podem ser facilmente acessadas, essas informações captadas por nosso cérebro não foram armazenadas adequadamente.

Como funciona o pensamento

Sempre que temos um pensamento, esse pensamento percorre um caminho neural dentro de nosso cérebro. Quanto mais pensamos ou sabemos sobre algo, mais forte é esse caminho.

Tome por exemplo nossos vícios. Imagine que você está em um restaurante e o garçom pergunta qual bebida você gostaria de beber.

Se você respondeu Coca-Cola é porque esse caminho neural está bem enraizado em sua cabeça. Qualquer outra resposta que você der também está bem marcada em sua cabeça, mas varia de pessoa para pessoa. Dei o exemplo da Coca porque a maioria das pessoas deseja parar de tomar refrigerante, mas não consegue, justamente porque esse caminho foi intensificado em nosso cérebro. É assim que funciona uma das partes do ciclo do hábito.

Tipos de pensamentos

Existem dois tipos de pensamentos: o focado e o difuso. O focado é aquele que fazemos um esforço para pensar, como numa conta matemática, pois sabemos como funciona a matemática, mas ele é bem simples de ser realizado, pois são coisas que já estão em nosso cérebro há muito tempo.

Já o difuso é esse tipo de pensamento que não segue um padrão, e que acontece através da hipnagogia.

Como funciona o aprendizado

Quando aprendemos algo ou recebemos informações em nosso cérebro, inicialmente essas informações ficam na memória longa, sem acesso pelo pensamento que chamamos de focado. Pense em algo que você tentou aprender recentemente ou mesmo quando ainda estava na escola, principalmente algo que tenha sido muito difícil. Química por exemplo. Mesmo que você tenha tido muitas aulas, foi difícil daquela informação entrar em sua cabeça. Nas provas você simplesmente não conseguia se lembrar de nada. Parecia que aquilo nunca tinha passado pela sua cabeça. Mas, conforme o tempo passa, vamos ganhando alguma noção daquilo de tanto vermos e aprender (Talvez não química, não é?).

Esse aprendizado que vamos tendo ao longo do tempo é por causa dos caminhos que estão se formando em nosso cérebro. Quanto mais aprendemos, mais forte fica e mais fácil é de se lembrar.

Nós também aprendemos dormindo

Já aconteceu com você de você dormir com algum problema e acordar com a solução no dia seguinte? Por incrível que pareça, nós aprendemos muito dormindo. Durante o sono, nosso cérebro relaxa e pode se concentrar menos nas atividades do corpo e mais nas atividades da mente. É nesse momento que ele limpa o cérebro de todas as toxinas que foram produzidas durante o sono e começa a organizar todas aquelas informações que recebemos durante o dia. Por essa razão que muitas vezes acordamos com grandes ideias ou solucionamos problemas rapidamente. Pois a informação está em nosso cérebro e, ao dormir, o cérebro consegue acessá-la sem que você pense sobre ela.

A grande notícia é que você pode acessar esse estado sem dormir. Isso se chama hipnagogia.

A Hipnagogia

A hipnagogia é o estado que existe entre estar acordado e estar dormindo. Do grego, “hypnos” significa “sono” e “agogôs” significa “induzido”. Há muito tempo utilizada por diversas pessoas, muitas até sem saber, esse estado permite que você se lembre mais claramente de seu sonho através de um caminho mais curto com o seu subconsciente, diz a pesquisadora Sirley Marques.

Recentemente eu li um livro chamado Sonhos Lúcidos, que relata a habilidade que temos de acessar nossos sonhos. Isso acaba ajudando muito em nosso processo de autoconhecimento. Mas na verdade, a utilização dessa técnica para encontrar soluções para problemas também tem sido muito utilizada.

Basicamente, para conseguir acessar seu subconsciente, que pode conter diversas respostas para seus problemas, basta sentar de olhos fechados em uma cadeira com um molho de chaves na mão e começar um processo lento de respiração. Inspirando e expirando. Em um determinando momento você irá cochilar e a chave cairá da sua mão, te acordando. Nesse momento é bem provável que você se lembre do que estava pensando e o seu cérebro já encontrou soluções para o que você precisava.

Se grandes pensadores e inventores podiam usar a hipnagogia para ter ideias, por que não usá-la para nosso próprio negócio? Foi assim que comecei a fazer uso dessa técnica para promover melhor meu negócio e também encontrar soluções para o que eu precisasse.

Constantemente em meu Facebook farei sessões criativas para acessarmos nosso insconciente para encontrar ideias e soluções. Fique atento.

Conclusão

A hipnagogia no marketing pode ser muito bem utilizada para trazer criatividade e solução de problemas para as empresas. Frequentemente nos demoramos com bloqueios dos quais não conseguimos dar a volta. Como o próprio Thomas Edson disse que talento é 1% inspiração e 99% transpiração, acredito que quando nos deparamos com esse 1% é hora de usarmos a hipnagogia para nos inspirarmos.

Sobre o autor

Rafael Neaime é empreendedor e consultor de Marketing Digital e SEO, especialista em crescimento de empresas na internet.

Encontrar o caminho correto para nosso negócio exige inteligência. Saiba como usar a sua inteligência para crescer, inscreva-se no meu canal no Youtube ou curta minha página no Facebook.

Acompanhe nas redes sociais: FacebookTwitterLinkedin e Instagram

Compartilhe